sábado, 27 de dezembro de 2014

Mãe de segunda viagem...

2 comentários

E os dias estão passando numa velocidade alarmante!
Nossa princesa já ultrapassou seu primeiro mês de vida. Hoje está com 46 dias. Quarenta e seis dias em que eu redescobri o que é ter um recém-nascido em casa. Quarenta e seis dias de redenção pra mim.
Ser mãe do Felipe-recém-nascido foi muito difícil. Sempre o julguei um bebê muito chorão e demandante. Sempre, claro, atribuindo isso ao refluxo que ele sofreu e que, tadinho, o incomodava demais (até porque passada essa fase, a verdadeira personalidade dele veio à tona: ele é uma das crianças mais alegres, felizes e afetuosas que eu conheço!).
Mas é fato que era um bebê chorão e demandante. Lembro da minha licença-maternidade como um período sombrio, onde os dias se arrastavam lentamente, e tudo o que eu fazia era embalar nos braços um bebê que só chorava, independentemente do que eu fizesse em relação a isso. E eu chorava junto. E não comia, não tomava banho, não escovava os dentes, não cozinhava, não fazia nada, além de embalá-lo em meus braços.
E graças a Deus, depois do que pareceram muitos anos, aqueles três/quatro meses passaram, e tudo ficou mais fácil e voltou a ter cor.
Quando me descobri grávida da Nina, tive muito medo de viver tudo isso de novo. Mas agora tinha uma vantagem: já sabia que depois da tempestade, vem a bonança! Então me enchi de coragem para viver outro período sombrio.
E aí, acho que a magia se fez! Misturou-se à mãe cheia de coragem e determinação, a mãe mais experiente, acrescentando-se a essa mistura uma boa dose de amor de mãe (que agora não era mais um ilustre desconhecido!), além de uma boa dose de rotina de casa onde já existe uma criança e, pimba... eis que um novo e incrível cenário descortinou-se à nossa frente!
Marina está com 46 dias. E em nenhum deles eu quis chorar! E em todos eles eu só senti amor, multiplicado por mil. E gratidão pelos meus dois filhos, pela minha família. E culpa. Por entender que, mais que o refluxo do Felipe, possivelmente EU fui a causadora de tanto choro.
Eu, em minha inexperiência e medo, fiquei ansiosa e nervosa a cada minuto, e provavelmente transmiti muito desse sentimento pra ele. De forma totalmente inconsciente, claro! Mas hoje acho que o sossego e a tranquilidade da Nina refletem um pouco do meu próprio estado de espírito. Bebês são um reflexo da mãe. Se estamos bem, eles estão bem.
Gostaria de, na época de recém nascido do Lipe, ter confiado um pouco mais na minha capacidade de alimentá-lo, de acalmá-lo, de acalentá-lo. Hoje me pergunto se ele foi mesmo tão chorão quanto eu me lembro. E me surpreendo ao descobrir que existem recém-nascidos que dormem durante o dia, que ficam um pouco no berço ou no carrinho, que são capazes de adormecer sozinhos se estão cuidados e confortáveis, que permitem que a mãe cuide de outras coisas de seu universo.
Quando engravidei da Nina, lembro que disse para o Ri que quem sabe aquela "nova chance" não serviria para mudar esse conceito pesado que eu havia adquirido, sobre o quão difícil é a vida com um recém nascido. E, graças a Deus, assim está sendo!

Lipe, meu menino... desculpe por eu não estar tão preparada quando você chegou! Eu sempre tive todo o amor do mundo pra te dar, mas era um sentimento tão novo e tão grande que chegava a ser apavorante... e hoje sei que não fui o "porto seguro" que você precisava... Espero estar aprendendo com a maternidade a cada dia, e espero ser uma mãe cada vez melhor pra você, como você merece, meu amor!
Nina, minha boneca... você ganhou uma mamãe mais tranquila e experiente, mas por outro lado "perdeu" por não receber dedicação exclusiva... Você é tão pequenininha e já consegue adormecer sozinha em seu berço, quando a mamãe precisa te colocar lá um pouquinho para cuidar do seu irmão... Passa outros tantos momentos no carrinho, quando o colo da mamãe está ocupado. Mas tenho certeza que logo você saberá que, na verdade, não perdeu. Porque junto com isso você ganhou um irmão lindo e fofo que será seu companheiro pra vida!...

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Ela chegou!!!

2 comentários
"E hoje... mais uma vez... a vida se prepara pra mudar pra sempre!!!
A chegada de um filho é um furacão... Tira tudo de seu lugar, abala estruturas, faz com que reorganizemos a rotina, os hábitos, os conceitos e as prioridades. Nos tira do conforto do território conhecido. Às vezes você pensa: "mas que diabos fui fazer da minha vida???", ao mesmo tempo que descobre que não quer mais, de jeito nenhum, aquela rotina que tinha antes. Mas que a mudança é profunda e intensa... ah, isso é!
E de repente a vida vai se organizando. Se reorganizando, melhor dizendo. O que era caos e desconhecido vai entrando no lugar e se tornando familiar, você volta a relaxar e se descobrir nos seus dias.
E, de repente, recebe de volta sua vida, INFINITAMENTE melhorada!
Aqui foi assim... Tive que reaprender a administrar o tempo, a liberdade, as vontades, os medos, tudo.
No começo foi difícil, claro. Mas hoje tudo está em seu devido lugar, e sei que não nasci para ter outra vida...
E, agora que está tudo no lugar... mais um "furacão" se aproxima.
Um furacão pequenino e avassalador, que vai tirar tudo dos eixos de novo, vai bagunçar nossa rotina, vai roubar nossas noites de sono, vai restringir nossa liberdade por um bom tempo, e vai interferir profundamente no tempo e no espaço que hoje é do Felipe. Que vai passar a dividir a mãe, o pai, os familiares, os brinquedos, a atenção, a hora das refeições, a hora de dormir, o espaço no armário...
Grandes mudanças estão por vir!!!
Mas agora sabemos o que, de mais profundo, elas trazem... Sabemos que depois da tempestade, virá um lindo céu azul e ensolarado, e dessa vez nosso céu terá de brinde um arco-íris. Nosso mundo deixa de ser só azul e ganha todas as outras cores!
Por isso, as mudanças não assustam. Ou melhor, assustam só um pouquinho... rs...
Mas sabemos que a parte difícil é ínfima perto da alegria extrema e incalculável que um filho proporciona!
Vem, Nina... Surpresinha maior das nossas vidas! Mamãe, papai, irmãzinho e sua família toda te esperam com o maior amor do mundo!!!”isso é!E, agora que está tudo no lugar... mais um "furacão" se aproxima.
Um furacão pequenino e avassalador, que vai tirar tudo dos eixos de novo, vai bagunçar nossa rotina, vai roubar nossas noites de sono, vai restringir nossa liberdade por um bom tempo, e vai interferir profundamente no tempo e no espaço que hoje é do Felipe. Que vai passar a dividir a mãe, o pai, os familiares, os brinquedos, a atenção, a hora das refeições, a hora de dormir, o espaço no armário...
Grandes mudanças estão por vir!!!
Mas agora sabemos o que, de mais profundo, elas trazem... Sabemos que depois da tempestade, virá um lindo céu azul e ensolarado, e dessa vez nosso céu terá de brinde um arco-íris. Nosso mundo deixa de ser só azul e ganha todas as outras cores!
Por isso, as mudanças não assustam. Ou melhor, assustam só um pouquinho... rs...
Mas sabemos que a parte difícil é ínfima perto da alegria extrema e incalculável que um filho proporciona!

Vem, Nina... Surpresinha maior das nossas vidas! Mamãe, papai, irmãzinho e sua família toda te esperam com o maior amor do mundo!!!
== publicado no Facebook em 11/11/14 ==


*   *   *   *   *   *   *   *   *   *


E eis que no dia 11 de novembro de 2014, a parte rosa da nossa vida chegou para tornar tudo mais lindo, colorido e doce!



 
 
Nossa princesa chegou de parto cesárea, às 19h28, pesando 2,825kg e medindo 46,5 cm. Uma pitica, ainda mais pitica que o irmão quando nasceu.
 
Dessa vez, mesmo sabendo que teria bastante dificuldade para fugir do parto cesárea, quis garantir para a pequena alguns cuidados mais "humanizados", e por isso levamos uma neonatologista previamente escolhida por nós. Com isso, foi assegurado à nossa filhota o imediato contato pele a pele com a mamãe, amamentação na primeira hora de vida, maior permanência dela na sala de parto, ausência de aspiração, dentre outras medidas.
 
Talvez por conta disso, talvez por ser segundo parto, ou talvez por nada disso... rs... o leite desceu mais depressa que no pós parto do Felipe, e assim nossa pequena já começou a recuperar o peso perdido ainda antes da alta da maternidade. O que, claro, deixou a mamãe aqui muito tranquila!
 
E com isso a vida segue, em casa, com nossos dois pequenos. Nossos tesouros!
 
Felipe está surpreendendo! Super doce e carinhoso com a irmã. Entra no quarto e vai direto no bercinho dela. Chama de linda. Faz carinho (meio bruto, sim, com direito a dedo no olho, na boquinha, no nariz!). Mas, do jeito dele, está descobrindo a irmã e começando a construir com ela uma linda relação.
 
 
 
E eu, embora saiba que ainda é cedo para qualquer coisa (Nina ainda não “acordou” para o mundo, não percebeu que está fora da barriga, ainda está no ritmo só “come e dorme”, ainda não chegamos à fase das temidas cólicas...), estou me sentindo muito, muito mais “leve”. Querendo curtir tudo o que o medo e a insegurança não me permitiram curtir com o Lipe. Torcendo para que o tempo passe um pouco, sim, pois não vejo a hora de ver os dois correndo e brincando juntos pela casa, mas também querendo aproveitar cada fase, cada instante, cada pedacinho da história deles. Provavelmente porque hoje sei que passa depressa demais. E que deixa saudade – mesmo a fase mais difícil, pois é linda e mágica, ao seu jeito.
 
E hoje, me pergunto, sinceramente, como pude um dia pensar em não ter dois filhos. É amor demais! Amor que não cabe no peito!!!
 
 
 
Felipe... meu maior desejo, tornado realidade.
Marina... a maior e melhor surpresa da minha vida.
 
Amo vocês, meus pitucos!!! <3 <3 <3


 

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Chá da Nina e finais de semana agitados!

1 comentários
Os últimos finais de semana foram bem agitados por aqui!

Além dos preparativos para terminar alguns detalhes da casa que ainda não estavam concluídos, e para deixar tudo pronto para a chegada da nossa pequena, ainda calhamos de estar numa fase cheia de compromissos e programas. Tanto que faço esse post com uns dois meses de atraso!...


Um que temos que registrar é o final de semana passado pelo Felipe em Campos do Jordão com o amigão Gael! Claro que papai e mamãe – dos dois – foram junto, mas o final de semana foi todo dedicado a eles!

Teve passeio no borboletário, pracinha com passeio de carrinho, restaurante da bocona do Jacaré, passeio a cavalo (que o Gaelito AMA, mas o Lipitcho morreu de medo do bichão e não foi!), e almoço em fazendinha, com direito a ver porquinhos, coelhinhos, cabritos e demais animais da fazenda. Isso sem falar das guloseimas que a mamãe relaxou e permitiu nesses dias – como os deliciosos chocolates e sorvetes de Campos!

  
Foi delicioso e a turma toda se divertiu demais! Agora, o mais bonitinho mesmo foi ver os dois pequenos curtindo a companhia um do outro. Era um tal de “Gael” pra cá e “Lipitcho” pra lá, o tempo todo! Beijos e abraços e tapas, claro, porque até os melhores amigos se desentendem! rs... Mas sempre que rolava uma “agressãozinha”, rolava também um “desculpe, Gael”, ou “desculpe, Lipitcho”, no final da história. Lindo de se ver! <3


Tivemos também em setembro o chá de bebê da nossa pequena Nina. Dessa vez mamãe quis algo mais ao estilo “clube da Luluzinha”, e só as meninas se reuniram (exceção, claro, ao irmãozinho Felipe que não poderia ficar de fora!). Fizemos esse encontro num café super gostosinho, e foi uma tarde deliciosa, dedicada à nossa princesa.



Na semana seguinte, tivemos o tão esperado casório da tia Buna e do tio Inan. Lipitcho estava um verdadeiro homenzinho e roubou a cena! O casamento foi simples, sem igreja e sem pompa, bem ao estilo deles, que fizeram questão de organizar tudo e fazer uma recepção em casa mesmo. E foi delicioso! Felipe até arrumou uma nova pretendente, a Alice, em quem grudou a festa inteira e não largou mais!!!




E, pra completar o registro dos grandes acontecimentos das últimas semanas, tivemos ainda sessão de fotos da barriga!

Dessa vez optamos por fazer no Jardim Botânico aqui de São Paulo. Estava completando 34 semanas e foi uma manhã incrível! E estou literamente babando pelas fotos...



  
E... como o tempo é implacável e passa rápido demais, Lipitcho completou mais um mesverário – 3 anos e 3 meses – o que quer dizer que a irmãzinha finalmente está chegando!


Sobre ele: está a cada dia mais fofo, serelepe, esperto e nos surpreende a cada minuto, com uma frase, um trejeito, uma palavra nova, uma gracinha. Fase deliciosa e apaixonante! A moda da vez é... cantar! Passo o dia cantando – e encantando – nossas vidas!

Sobre ela: reta finalíssima! Hoje, 37s3d de gestação da princesa Nina. Estamos com o parto pré-agendado para a próxima semana. Mamãe finalmente terminou de arrumar a malinha dela da maternidade, a minha está quase pronta, só faltando mesmo aqueles itens do dia a dia que só serão colocados na mala na hora de sair. Roupinhas todas lindas, limpas e cheirosas no armário, carrinho e afins higienizados e esperando por ela. Só o papai, “desencanado” como é, ainda não montou o berço (ok, podem crucificar!). Mas faremos isso nesse final de semana, até porque nos primeiros meses o berço ficará no nosso quarto e o espaço vai ficar bem “trancado” com isso... Por isso o papai enrolou tanto!


E é isso... Aquela mistura de sentimentos tomando conta da gente, de novo. Mas dessa vez, um pouco diferente. O medo de um recém-nascido em casa, a ansiedade por conhecê-la, tudo isso está muito presente, mas tem também todo um receio de como será a vida com duas crianças tão pequenas em casa, mas, ainda assim, com necessidades tão distintas.

Enfim... de um feito ou de outro... descobriremos! rs...


E que venha nossa pequena Nina!!! Mamãe, papai e irmãozinho esperam por você, meu amor!!! <3

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Cadê o bebê????

0 comentários
Dois anos e dois meses. Vinte e seis meses. Pouco mais de setecentos e oitenta dias.

Parece que não existe mais vida antes dessa criaturinha chamada “Felipe” nos trazer a graça de sermos seus pais.

Tanto e tão pouco tempo se passou... mas já não lembramos como vivíamos antes dessa revolução em nossas vidas!

Revolução que está às vésperas de acontecer novamente.

Felipe hoje completa 2 anos e 2 meses de muita sapequice, muita esperteza, muita gostosura, muita manha e birra e muito, muito amor. Amor que surpreende com a força e o espaço que encontra pra crescer a cada dia (aonde isso vai parar, alguém esclarece?).

Não vemos mais nada de bebê nesse garotinho. Ou, melhor dizendo: vemos um pouquinho do bebê que ele foi, apenas na hora em que está dormindo. São os últimos vestígios de um bebê, que já é muito mais um meninão.

Simultaneamente a esse turbilhão de sentimentos e acontecimentos, vemos tudo acontecer em replay: a barriga cresce e fica mais pesada a cada dia, os movimentos mais bruscos, o cansaço se intensifica e junto com ele, a ansiedade e o medo: Marina está chegando!

Só que os medos agora são outros. Do tipo: será que vamos dar conta de dois pequenos (tão pequenos!) em casa? Como vai ser quando os dois precisarem de atenção? Como se desdobrar para dar conta de tantos papéis? Será que o começo vai ser tão intenso e difícil como foi com o Felipe? E isso tudo, só o tempo dirá...

Fato é que já completamos 31 semanas de espera de Marina (terceiro trimestre em curso!!!)... E enquanto uma cresce descompassadamente dentro da barriga, o outro cresce da mesma forma, do lado de fora!


Como está nosso gatinho?

- Conta até trinta em português, sem precisar de auxílio nenhum nosso;
- Conta até dez em inglês;
- Conhece e identifica TODAS as letras do alfabeto e é simplesmente apaixonado por elas;
- Conhece muitas letras em inglês, e às vezes mistura os dois idiomas ao falar o alfabeto;
- Canta muuuuitas musiquinhas,e dança deliciosamente;
- Fala muito, o tempo todo; muitas palavras das frases ainda são “enroladas” e não entendemos bem, mas fala tudo sempre num contexto, porque vamos “pescando” coisas inteligíveis no discurso dele;
- Reza pro papai do céu para agradecer o alimento, e canta “meu lanchinho” depois;
- Fala diversas expressões que, em sua boquinha, são super engraçadas, como “legal”, “que demais”, “delícia”;
- Está a cada dia mais marrento e com um gênio mais forte, mas ao mesmo tempo mais esperto e carinhoso (oscilando de um extremo ao outro em segundos! rs...);
- Quer fazer TUDO sozinho: comer, calçar os sapatos, escolher a roupa (e o “tênis malelo”, que não sai do pé), se ensaboar no banho, fechar o cinto da cadeira do carro e de alimentação, escovar os dentinhos...
- Tem momentos intensos de “terrible two”, e nós ficamos buscando a melhor forma de lidar com essas situações (o que mais tem surtido efeito é ignorar a crise e dar atenção e carinho depois que passa);
- Usa palavras de conceitos mais “abstratos” como “saudade” e “felicidade”... e nós nos perguntamos a todo momento até que ponto ele entende, ainda que um pouco, o que é isso!
- A nova rotina do sono está super consolidada: brinca um pouquinho no quarto ou vê um pouco de desenho ou Bebê Mais enquanto a mamãe arruma as coisas para o dia seguinte, depois toma o tetê com a mamãe na caminha dele, deita na cama com a mamãe ao lado (e a Gigi, e a Tasha, e o Pablo e quem mais der na telha...), conta as estrelinhas ou reza para o Papai do Céu ou conversa um pouco às vezes pula tudo isso e dorme direto!
- Deu de chamar algumas pessoas pelos seus nomes: vovô às vezes é “Cáudio”, papai é “Icaido”, titio e titia só para desconhecidos: aqui é “Zuzu”, “Buna”, “Maicelo” e “Inan”;
- Está cada vez mais sociável. Bate-papo com todo mundo em qualquer lugar: com o garçom no restaurante, o atendente da padaria, a caixa do supermercado...
- Continua comendo bem e de tudo (mamãe agradece!);
- Tem amigos preferidos na escola, e fala deles quando chega em casa! <3


Como está nossa gatinha?

- Tendo em vista que a mamãe aqui está MUITO mais relaxada nesta gravidez e só faz os ultrassons realmente necessários, faz um tempinho que não vemos a Nina, mas no último ultrassom ela já havia superado os trinta centímetros, e estava com percentil 30 (magrinha!);
- Meeeexe forte e demais, arrisco dizer que mais que o hiperativo do irmão dela na fase da barriga (ai ai ai, o que me aguarda? rs...). Brinco que ela não mexe na minha barriga; ela luta muay thai!;
- Já tem o enxoval prontinho, e nos próximos dias começaremos a lavar e organizar tudo;
- Foi muito comemorada no último fim de semana, com o chá de fraldas que fizemos para ela (tema do próximo post!);
- Já é uma princesinha bajulada e mimada por muita gente... imagina quando estiver aqui do lado de fora???


Filhotes, me surpreendo a cada dia com a velocidade com que o tempo está passando! Hoje a minha vida é muito diferente. Ganhei muitas dívidas, muitas obrigações, muitas responsabilidades, perdi o tempo que tinha de fazer coisas só minhas e que tanto me agradavam. Mas ganhei um amor sem igual, sem precedentes, sem medidas, e que só aumenta a cada dia! E sou muito grata porque são vocês que me trazem isso! Mamãe ama mais que brigadeiro!!! <3 <3

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Atualizações e mais rapidinhas do Felipe!

0 comentários
E Felipe fez dois anos (já faz quase um mês, meu Deus! Alguém para o tempo um pouquinho, por favor????), e incrivelmente, magicalmente, ficou ainda mais gostoso, fofo, carinhoso e engraçado. Parece que alguém virou um botãozinho, transformando-o de “bebê” em “menino” da noite para o dia.

Fase abençoada e deliciosa, apesar dos episódios de terrible-two que temos por aqui (mas são poucos, menos do que eu esperava, verdade seja dita!).

Ele ganhou festa de aniversário dos Backardigans, a paixão do momento. Só dorme agarrado com esses bichinhos, aliás. Quando chegarem as fotos do fotógrafo faço um post especial da festa.

Dormindo com os amigos Tasha e Pablo!

Está há vários dias tomando o tetê na caminha dele, e dormindo tranquilamente por lá. Às vezes acorda à noite e chama pela mamãe, dou uma passadinha lá e logo volta a dormir. Nas últimas várias noites, foi direto sem chamar nenhuma vez. Tá crescendo meu rapazinho!

E já quer fazer tudo sozinho... inclusive comer, escovar os dentes, se vestir... Olha só, saí de perto por dois minutos depois do banho e quando cheguei o encontrei de pijama... só que ele mesmo percebeu que tinha alguuuuma coisa errada! =)

Vestiu o pijama sozinho... acho que tem alguma coisa errada aí, né? :-/

No último domingo foi pela primeira vez ao teatro, com o amigão Gael. Se comportou como um mocinho, assistiu todo concentrado à peça “Pedro e o Lobo”. Deu uma dormidinha no final, mas ninguém é de ferro, né? rs... E depois “tocou o terror” no shopping com o amigo!

Primeiro passeio ao teatro com o amigão Gael

Voltou a falar da irmã. Mostra a barriga se perguntamos da Marina, faz carinho, dá beijos. Outro dia tentou dar uma batatinha para ela comer, pelo umbigo da mamãe.

E a pequena Nina, por sua vez, está crescendo bonitinha! Já tem cerca de 35cm e quase 1kg de gostosura! Estamos na 27ª semana. O enxoval dela já está prontinho, mais umas semanas e começamos a lavar e passar tudo, e arrumar o guarda-roupa. O berço será o do Lipe mesmo e ficará no quarto dos papais nos primeiros meses, até para as acordadas da madrugada não atrapalharem o sono do irmãozinho. Ainda não montamos, mas está “no jeito”. E como essa família adora uma festa, já estamos organizando o chá de bebê da pequena! =)

Barrigola de Nina com 25 semaninhas...

Pra fechar o post que já está enorme, as rapidinhas do Felipe, pré e pós-níver de dois anos!


Vovó Su foi colocar um DVD pra assistir com o netinho. Ele já todo empolgado, sentado no chão da sala como sempre, esperando começar e a vovó sentar ao lado.
Mas a vovó esqueceu o som muito alto e, quando o desenho começou, foi no último volume.
Vovó esticou correndo o braço e abaixou. Quando olhou para o pequeno, ele estava com a mãozinha no peito e soltou um: "qui tuto!".
#ploft

Uma das já rotineiras conversas de antes de dormir: Felipe me contando dos amiguinhos dos filmes. "Pabo... azul!". "Tasha... malela!". Aí eu pergunto: "E o Tyrone, filho? De que cor ele é?". Ele parou, pensou... balançou a cabecinha olhando fixamente pra mim e respondeu: "num shei!". (#ploft de novo, morri!).
Virei pra ele, depois de dar um apertão e um beijo, e disse que então eu ensinava. "Enshina!".
"O Tyrone é laranja, filho!".
Ao que ele abre um sorriso, todo feliz: "Tyone... lalanza!".

Dia pós-festa de aniversário. Brincou tanto tanto tanto na festinha que chegou em casa eufórico e foi dormir super tarde. No dia seguinte foi até as 10h (fato inédito por aqui).
Eu tentando acordar sem sucesso. Até que abriu os olhos e viu a mamadeira. Pulou da cama: "Tetê! Tetê! Oba!".
"O que vc falou, filho?"
"Tetê, oba oba oba!"

Felipe assistindo ao vídeo do Bebê Mais. Ouço ele falando sozinho:
"Cadê o mióca (minhoca)?"
Quando olho pra tela, estava o cachorrinho tocando flauta para um cesto, esperando a cobra sair de dentro dele. Só tinha assistido ao vídeo uma vez! Memória fotográfica!

Entramos também na fase das expressões gostosas:
- Papai levando o pequeno à escola, passam em frente a um buffet infantil que tem um cachorrão na fachada. Todos os dias eles comentam do cachorrão. Até que um dia ele olha fascinado, faz o comentário habitual e completa com um “que demais!!!”.
- Quando está comendo algo que gosta, faz carinhas de satisfação e completa com “huuum... delícia”.

O sem-vergonha estava com a corda toda em casa, numa noite de sábado e casa cheia. Ele amaaaa a casa cheia! Mais de 22h e ele não queria saber de dormir. Arrumei todos os brinquedos com a intenção de levá-lo para o quarto. E eis que ele corre lá onde está a piscina de bolinhas, pega ela por baixo e vira de ponta-cabeça, fazendo as bolinhas todas se espalharem pela sala... O pai vê a cena e fica bravo. Chega perto dele, olha nos olhos e pergunta: “Quem foi que fez isso???”. Ele olha para o pai com cara de inocente, pensa um pouco e responde: “O macaco!...”.

Mais uma da sessão-sem-vergonha. Estava sozinha com ele em casa num sábado de manhã. Como precisava organizar algumas coisas no quarto, deixei o DVD passando o “Bebê Mais” que ele ama e fui fazer minhas coisas. Ele ficou brincando no quartinho dele, até que resolveu brincar de abrir e fechar a porta do meu quarto. Eu brigando que não podia. Até que ele empurrou com muita força, a porta bateu com tudo e ele quase caiu. Fiquei brava e dei um grito: “Felipeeee! Para já com isso!”. Ele olhou pra mim, arregalou os olhinhos; em seguida correu pra frente da TV e ficou olhando fixamente pra tela. Passados uns três segundos, vira pra mim e diz: “Óh, mamãe, tô atitindo bebê!”. E eu: “Você não está assistindo nada! Está fazendo arte!!!”. Ele completa: “Tô atitindo, mamãe, óh! Óh o macaco!”.


<3 <3 <3

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Dois anos!!!

1 comentários
Há dois anos, meu coração deixou de ser meu...

Foi irremediavelmente transferido para uma criaturinha serelepe de olhos brilhantes e riso fácil.


Uma pessoinha que, desde que chegou, rouba descaradamente meu tempo, consome meus recursos financeiros, me faz dormir e descansar menos do que eu gostaria, enche minha cabeça de medos e preocupações.

Mas mesmo assim, alguém de quem preciso para respirar, e que faz eu me perguntar a todo momento como vivi tanto tempo sem conhecer.

Alguém que me dá as maiores lições da minha vida, e que me ensinou o que é o amor incondicional. Alguém que, quando me abraça e me beija e diz "eu ti amuuuu", faz o mundo entrar em seu devido lugar. E me mostra o sentido da vida.


Filho, Papai do Céu não poderia ter sido mais generoso conosco ao nos dar você. Que sua graça, sua luz e seu brilho continuem guiando nossos caminhos e nos ensinando, a cada dia, o que é a felicidade.

Amamos você mais que tudo!

Felicidades, meu anjo!!!


quarta-feira, 2 de julho de 2014

23 meses & 19 semanas...

1 comentários


E eis que, num piscar de olhos, nosso mocinho está às vésperas de completar dois aninhos!!!

E também num piscar de olhos, chegamos ao meio do caminho da gestação da Nina!

É tanta coisa acontecendo que chego a ficar atordoada!

Felipe está numa fase absurdamente deliciosa e complicada. Deliciosa porque é cada dia mais “menininho”, mais esperto, mais sintonizado com o mundo. Fala, corre, dança, gargalha, conversa, descobre as coisas, se encanta, nos encanta. E complicada porque, finalmente, os “terrible two” chegaram com tudo por aqui! É normalmente um doce de menino, carinhoso, fofo, meigo, mas quando dá de querer alguma coisa, ai ai ai... sai de baixo!

Essa semana fomos com ele ao shopping e foi o “caos” na terra! Ele só queria correr prá lá e prá cá, e nós queríamos comer. E prá fazer o menino ficar quieto um pouco enquanto engolíamos alguma coisa? Nem os santos dos aplicativos do celular ajudaram! Morri de vergonha do chilique (coisa que sempre disse que filho meu não faria! #cospepracimamãe!), e ele fazendo... Se jogando no chão, gritando, chorando...

Depois de muito custo conseguimos comer e fomos, finalmente, andar. Deixamos que ele corresse à vontade (o shopping estava relativamente vazio) e ficávamos atrás só monitorando. Aí estava tudo bem! Até que paramos para comprar um sapato pra ele. E ele não queria tirar o tênis (amado e querido) do pé. Nem pensar em provar o sapato! Mais chilique, lágrimas e gritos. E vergonha extrema por parte da mãe. Precisamos de duas pessoas para provar o sapato: um agarrando ele com todas as forças, e o outro enfiando à força no pezinho dele...

Esse é o “lado negro da força”.

Mas também são TANTAS partes fofas e gostosas!

No mesmo dia, precisávamos também comprar uma roupa para ele usar no casamento do tio Tato e da tia Jenny.

Entrei na loja, escolhi, mas como ele está muito grandão, fiquei bem insegura com o tamanho. Precisava provar (ai meu Deus!). Mostrei a roupa, falei o quanto era bonita, o quanto ele ficaria gatinho com ela. Deixei ele ver algumas peças. Concordou em provar. Vestimos e falamos para ele se olhar no espelho. Ele se olhou, todo cheio, passou as mãozinhas no peito, virou pra mim e disse, com um sorriso no rosto: “mamãe... lindoooo!”. Ploft, morri de amor!

E a graça da vez são os diálogos! À noite estamos assim: ele toma a mamadeira comigo, depois escova os dentinhos. E deita na nossa cama até pegar no sono. Só que agora não basta eu ficar ao lado, tenho que deitar também. “Mamãe... detada!” (deitada). Ok, deito ao lado dele (é tanta fofura que não resisto!). Ele agarra meu pescoço, fica quase nariz com nariz, e aí começa a “conversação”. Tem dias que ele conta da escola, com quem brincou, no que brincou, o que comeu. Tem dias que ele fala da vovozinha e da “Galinha Dois” ou da “Galinha Quáto”, as preferidas (DVD da Galinha Pintadinha que ele assiste na casa da vovó). Essa semana ele ficou me contando que o Pabo (Pablo, dos Backardigans) é azul, e que a Tasha é “malela” (amarela). E eu, que nessa altura já estou exausta e querendo que ele durma, acabo deixando o cansaço de lado só pra alimentar por uns minutinhos esse papo todo, porque é simplesmente uma coisa linda de se ver!!!


<3 <3 <3


Ainda falando do nosso meninão, faltou fazer aqui o registro da festa de dia das mães ocorrida na escolinha.

O tema da festa foi “Mamãe Coruja”. Bem adequado! :-)

Como a turma dele ainda é dos pequenininhos, a apresentação dele foi junto com a mamãe no palco. Dançaram mães e filhotes, todos juntos, e mamãe ficou emocionada!

Mas ele roubou a cena mesmo dançando na frente do palco, no horário das outras crianças! Acho que estava acostumado com as musiquinhas, porque afinal ficaram dias ensaiando, que na hora que elas tocaram, ele correu na frente das cadeiras e dançou imitando os coleguinhas. Foi hilário!

No final a escolinha serviu um lanche e passaram um clipe com mensagens dos papais para as mamães. <3

E o presente foi um guarda-chuva com a foto do filhote com a mamãe, e um caderno de receitas – esse eu não recebi, pois no dia que tiraram as fotos dos “bebês mestre-cuca” (capa do caderno), o Felipe faltou à aula! :-(

Mas já avisei a escola que faço questão do meu, e estou esperando! rs...

Na "festa do Dia das Mães" da escolinha


<3 <3 <3


Necessário o registro, ainda, da primeira viagenzinha de final de semana que fizemos com o baixinho. Além de nós três (quatro, contando Nina na barriga!), foram também tia Ângela, tio Cido, tia Aline, tio Fábio e os amiguinhos Daniel e Cadu.

Fomos aqui pertinho de São Paulo mesmo, num hotel fazenda, e só não foi mais legal porque o tempo não ajudou e não aproveitamos a piscina!

Mas só de estar essa turminha reunida já foi uma delícia! Frequentamos – MUITO! – a brinquedoteca e o restaurante. Também fomos à fazendinha visitar os bichos, passeamos pelo hotel, aproveitamos a piscina aquecida...

Felipe curtiu muito o passeio e os amiguinhos. Só sabia repetir “Dani” e “Cadu” a todo momento!

Curtindo o passeio e os amiguinhos!

<3 <3 <3


E, como disse acima, já se foi metade do caminho para recebermos nosso outro presentinho de Deus... Completei 19 semanas da gestação da Marina, logo mais ela estará entre nós!

Ainda tenho muito medo de como será a rotina com dois pequenininhos – ainda mais que nas últimas semanas parece que o Felipe começou a perceber o que está por acontecer, e está cada vez mais demandante de mim, principalmente à noite e nas madrugadas. Gostaria de acostumá-lo em alguns momentos com o pai, porque depois teremos a fase de amamentação da Nina e sei que em muitos momentos não poderei atendê-lo prontamente, mas tá difícil...

Enfim... também sei que, de um jeito ou de outro, tudo se ajeita, e na hora certa saberemos como fazer!

Há alguns dias comecei a sentir as mexidinhas da pequena, ainda tímidas e leves, como asas de borboletas... Que saudade dessa sensação, é TÃO BOM!

Fizemos o US morfológico do primeiro trimestre e, graças a Deus, tudo 100% com a nossa espoletinha. Daqui a duas semanas, já faremos o do segundo trimestre (já falei por aqui que o tempo tá VOANDO???).

E, por incrível que pareça, o enxoval dela já está prontíssimo!!! Parte aproveitei do Lipe (pecinhas mais neutras que servem tanto para menino quanto para menina e estavam em bom estado). Boa parte, fiz um super bem bolado com a Gláucia, minha amiga mamãe da linda Maísa (minha norinha! <3), que acabou de ganhar o Murilo. O pequeno dela herdou as pecinhas de baby do Felipe, e a Nina herdou as pecinhas de baby da Maísa! E o que faltava, completei em uma visita ao Bazar da Tip Top e com encomendinhas da Carters, que outra amiga trouxe pra mim dos EUA.

Agora só estou me permitindo comprar aqueles “mimos”, as peças mais fofas e lindas que são irresistíveis!

Registro com 17 semanas!

<3 <3 <3


E assim vamos vivendo essa fase tão linda das nossas vidas. Curtindo nosso Lipitcho e sonhando com a nossa Ninoca. Imaginando a casa tão mais cheia de trabalho, de responsabilidades, de tarefas, de horários, de correria. Mas também tão mais cheia de amor, de brincadeiras, de gargalhadas, de alegria, de festa entre irmãos!

E que venham os dois anos do Lipe!

Porque nas semanas seguintes, a festa continua... :-)